20.5.16

Dica de Leitura: Objetos Cortantes

Por Tico Menezes 

Autora: Gillian Flynn
Editora: Intrínseca 
ISBN: 9788580576580
Ano: 2015 
Páginas: 254 
Classificação:  (Excelente) 
Onde comprar: Saraiva | Cultura | Submarino
  
O que é assustador para você?

Alguns dirão que monstros, fantasmas e seres sobrenaturais são as coisas mais assustadoras da ficção, bem, Gillian Flynn – autora de “Garota Exemplar” – diz que o ser humano e toda a complexidade de seu psicológico pode aterrorizar gerações de forma que fantasma nenhum jamais imaginou ser possível.

Objetos Cortantes” é o livro de estreia de Gillian Flynn, autora consagrada com três obras grandiosas publicadas no Brasil pela Editora Intrínseca e adaptadas para o audiovisual – “Garota Exemplar” foi um dos filmes mais impactantes de 2014, “Lugares Escuros” também foi aplaudido nos festivais em que estreou e Objetos Cortantes” ganhará uma série de 8 episódios pela HBO com previsão de estreia para 2017. A autora trabalha com as possibilidades advindas de traumas e desejos, dos mais simples e comuns aos mais complexos, o que por si só, já torna necessário que seus personagens sejam bem construídos no decorrer da trama, com diversas camadas e uma boa dose de amargura com o mundo em que vivemos. Essa escolha revela uma ousadia pouco vista nos escritores da nossa geração, pois exige muito estudo e comprometimento para que nada soe raso ou inverossímil. Pois bem, “Objetos Cortantes” é um baita livro de estreia que, visto o sucesso que as outras obras alcançaram, mostrou-se uma promessa daquelas que não esperam muito para se cumprir.

A protagonista é a jornalista investigativa Camille Preaker, que escreve para o Chicago Post e luta para superar – e esconder – seu vício em se automutilar quando se sente mal sobre algo que fez ou pensou. Seu editor e amigo pessoal, numa necessidade urgente de visibilidade para o jornal, apresenta a Camille um caso não-resolvido de assassinato de uma criança em Wind Gap, pequena cidade no interior do Missouri, que ainda não foi coberto por nenhum jornalista e pode ser uma das grandes matérias de sua equipe. Camille é designada para a missão porque foi nascida e criada em Wind Gap e isso, supostamente, deveria ajudá-la a conseguir as informações com certa facilidade. Porém, a jornalista não tem um bom relacionamento com a mãe – elas não se falavam há 5 anos – e mal conhece a meia-irmã, Amma, que tem a mesma idade da vítima do caso. Quais os efeitos que retornar para a cidade onde cresceu por causa de algo tão horrível, rever rostos de seu passado conturbado e retomar laços que abandonou para se sentir melhor terão em Camille? E quanto ao caso, quem na pacata cidade seria capaz de um crime assim?

Toda e qualquer sinopse sobre “Objetos Cortantes” não fará jus à profundidade da trama e de seus personagens. Cada olhar é suspeito, cada fala deve ser lembrada, cada demonstração de afeto ou desafeto deve ser levada em conta como algo a ser reportado, isso sem falar nas divagações de Camille, relembrando seu passado de erros e atos inconsequentes, revivendo temores e tristezas e procurando não se envolver emocionalmente ainda mais do que o esperado.

Gillian Flynn cria uma atmosfera claustrofóbica, que faz com que o leitor sinta-se pisando em ovos quanto a cada acusação feita mentalmente, ficando indeciso quanto aos sentimentos despertados pelos personagens. Empatia, pena, raiva? Não dá para confiar de olhos fechados em ninguém. Mesmo Camille, que é a narradora, surpreende o leitor com sua força ou fraqueza em determinadas situações e declarações repletas de opiniões pessoais baseadas em nada mais do que sua própria experiência.

A estória é, por si só, interessante a ponto de querermos levar a leitura até o final, mas demora a engatar devido às detalhadas introduções e memórias que cada rosto do passado de Camille evoca. Não que isso seja um ponto negativo, mas um leitor acostumado à tramas infanto-juvenis em que 20 páginas apresentam e desenvolvem o mistério talvez recue e repense sua vontade de se aprofundar nesse universo sujo, doentio e grotesco que a simpática e familiar Wind Gap mascara.

Apesar de surpreendente, o final parece um tanto corrido em comparação com o desenvolvimento da trama, mas nada que tire o impacto da surpresa. Nada de “bela, recatada e do lar", Gillian Flynn é corajosa, ousada e talentosa. Com pontuais passagens sobre a arrogância masculina e a cegueira religiosa de comunidades preconceituosas, “Objetos Cortantes” encontra tempo para acusar o sistema educacional e policial dos Estados Unidos de negligência e comodismo, criticando a alienação e a carência que leva alguém a pisar em cima de quem for para ter seus 15 minutos de fama.

Forte, impactante e necessário, “Objetos Cortantes” é o romance de estreia que muitos autores desejariam ter e no qual tantos outros se inspiram.

19.5.16

Novidade literária: The Kiss of Deception + Entrevista

Foto: Divulgação

O livro The Kiss of Deception, da autora Mary E. Pearson, é a nova aposta da DarkSide Books! Quem me acompanha nas redes sociais, já viu que estou com ele em mãos para em breve publicar a resenha contando o que achei da história! Porém, antes disso, vim mostrar pra vocês um pouquinho mais do livro e junto uma entrevista com a Mary, feita por alguns blogueiros em parceria com a editora. Só coisa maravilhosa, vem cá!

Sinopse: Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? 

Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.

O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.

Entrevista

Mary E. Pearson
Quando você começou a escrever a história você já a tinha toda “desenhada” na cabeça ou a história veio aos poucos? 

Conta esse processo para a gente! Eu apresentei a trilogia Crônicas de Amor e Ódio à minha editora com base em 50 páginas escritas e três sinopses simples. Eu digo “simples” porque eu não sou de fazer esboços muito rígidos, e de fato a história mudou desde as três sinopses iniciais. Minha editora entendeu desde o princípio que ela iria mudar – ela sabe o tipo de escritora que eu sou. E essa é a parte divertida em escrever. Detalhes da trama que aparecem e que levam você para lugares inesperados. Havia coisas sobre todos os personagens que eu descobri durante a escrita que me ajudaram a moldar a trama. Eu não posso fornecer muitos detalhes porque isso iria estragar a descoberta para os leitores, mas existem detalhes sobre o passado de Kaden que eu não sabia quando comecei a escrever e que se tornaram plot twists importantes mais para frente – o mesmo aconteceu com Rafe e Lia. 

Cada leitora tem uma percepção sobre o que lê, mas o que você, como autora, gostaria que as leitoras absorvessem dos livros? 

Eu não quero que eles aprendam algo, por mais que espere que se identifiquem com algumas questões. Espero que eles imaginem as mesmas coisas que eu, que encontrem uma parte deles em alguns dos personagens, ou quem sabe em todos eles, que olhem ao redor de seus próprios mundos e enxerguem o mundo de Lia também, que se encontrem numa jornada que vai fazer com que eles continuem pensando e imaginando muito tempo depois de virar a última página. Espero que eles sintam que estiveram numa aventura com amigos e prontos para começar outra.

Por que você acha importante falar sobre empoderamento feminino na literatura? 

Todos nós conhecemos mulheres poderosas, capazes, fortes e inteligentes. Elas são mulheres reais em nossas vidas. É apenas certo e natural que encontremos as histórias delas entre as páginas dos livros. Mulheres não são coadjuvantes. Elas também são as heroínas do mundo.

Se um fã quisesse fazer um roteiro de viagem inspirado em The Kiss of Deception, quais lugares do mundo real não poderiam faltar? 

Que ótima pergunta. E uma que pode levar a spoilers! Você é uma leitora perceptiva. Primeiro, eu diria, venha para a Califórnia, onde eu vivo, e eu posso mostrar algumas vistas e daí... nós vamos botar o pé na estrada, assim como Lia fez. Talvez Las Vegas seja nossa primeira parada... 

O que você e a DarkSide Books têm em comum e o que você espera dos leitores brasileiros?

Tanto eu como a DarkSide amamos livros – e fantasia! Os leitores brasileiros já têm sido tão incríveis e acolhedores! Eu não posso pedir nada além disso. Obrigada! Espero que mais leitores descubram The Kiss of Deception e embarquem nessa jornada com a gente.

Você já encontra o livro disponível para vendas: Saraiva | Submarino | Amazon | Cultura 

Gostaram? Ansiosos para ler também? Ó, já adianto que a edição está i-n-c-r-í-v-e-l. E vou contar mais uma coisa muito legal pra vocês: SOU MADRINHA DESTE LIVRO! Maravilhoso, né? Meu primeiro afilhado, e já estou morrendo de amores. Em breve volto para falar sobre o que realmente achei dele, e a gente discute mais sobre a história :)

Curta a fanpage de KoD e fique por dentro de todas as novidades sobre a obra!

Acompanhe nas redes sociais
Twitter | Instagram | Youtube | Facebook
Snapchat: CAMILAMABELOOP

16.5.16

Deslocada

Foto: We Heart It

Sinto-me deslocada. Novamente, ou ainda. Na minha adolescência sentia que não me encaixava em nenhum grupinho, nada parecia com o que eu realmente era ou queria ser. Um pouco mais velha, percebi que não era tão legal quanto parecia, me sentir adequada a um certo grupo, tudo bem ser diferente dos outros que estão ao seu redor. E agora, vejo-me mais uma vez, ansiando por um encaixe. É difícil ser diferente, não querer o que todos querem, não ter sonhos comuns, gostos incomuns, ou só não ser parecido com quem está por perto. Sinto que estou perdida, por fora, longe de tudo, desde os lugares que as pessoas gostam de frequentar, até os meus sonhos que parecem cada dia mais loucos.

Eu gosto assim, de sonhos que me fazem querer ir além, que enchem meus olhos de lágrimas só de imaginar a realização. Não gosto de sonhar pequeno, ou a distância que irei percorrer será mínima. Não quero mínimo, quero o máximo, quero ir longe. E muita gente chama isso de loucura, que seja. 

Troco facilmente uma balada por uma sessão de cinema. Não posso passar em frente a uma livraria que quero ficar horas. Maratona de seriados no fim de semana. Adoro a vibração de shows também! Mas no fim, há poucas pessoas no dia-a-dia que gostam de coisas assim. E apesar de muitas vezes gostar da solidão ou de minha própria companhia, seria bom um ombro amigo para dividir toda essa confusão. 

Talvez eu esteja cobrando muito dos outros, sem me permitir viver coisas diferentes, mas o vazio tem batido na porta, de todos os lados, e um desabafo textual é sempre bom um refúgio. Passamos pela crise adolescente, depois das dos vinte e poucos, trinta e poucos. Só me diz, quando é que essa turbulência existencial acaba? Aquele felizes para sempre da realidade, que a gente se encontra no mundo, existe?

Não sei, mas me parece distante.

Acompanhe nas redes sociais
Twitter | Instagram | Youtube | Facebook
Snapchat: CAMILAMABELOOP

13.5.16

Os lançamentos literários que eu já quero ler!

Nos últimos dias foram liberadas tantaaas capas, sinopses e lançamentos, que eu me senti na obrigação de selecionar as melhores novidades do mundo literário - entre final de abril, maio, junho e julho - e compartilhar aqui com vocês. Aguenta a ansiedade, e aproveita pra ir juntando a grana, porque só tem coisa incrível! Vem cá ver ;)



1) As Fases da Lua - Clarissa Corrêa, Bianca Briones, Liliane Prata, Leila Rego e Jennifer Brown
Em breve mais informações!

2) Princesa das Águas - Paula Pimenta
Data de lançamento: Julho/2016 


3) 1 +1 A Matemática do amor - Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos
Data de lançamento: Junho/2016 - Sinopse




4) As coisas mais legais do mundo - Karol Pinheiro
Data de lançamento: Junho/2016 - Sinopse

5) Tá todo mundo mal - Jout Jout
Data de lançamento: 24/05/2016 - Sinopse

6) O amor nos tempos de #likes - Pam Gonçalves, Bel Rodrigues e Pedrugo 
Data de lançamento: 30/05/2016 - Sinopse



7) O Livro do Bem 2 - Ariane Freitas e Jésica Grecco
Data de lançamento: 30/04/2016 - Sinopse

8) The Kiss Of Deception - Mary E. Pearson
Data de lançamento: Maio/2016 - Sinopse

9) Confissões de Uma Garota Excluída, Mal - Amada e (Um Pouco) Dramática - Thalita Rebouças 
Data de lançamento: 16/05/2016 - Sinopse



10) O Mensageiro (livro 3) - Lois Lowry
Data de lançamento: 02/05/2016 - Sinopse

11) A Geografia de nós dois -  Jennifer E. Smith
Data de lançamento: 30/05/2016 - Sinopse

12) Confusões de um garoto - Patrícia Barboza
Data de lançamento: 30/05/2016 - Sinopse


Todos os livros já resenhados no blog você pode conferir aqui
Lojas que eu recomendo para comprar livros:  Livraria Cultura | Submarino | Fnac | Saraiva

Qual vocês querem ler primeiro? EU NÃO CONSIGO DECIDIR!

Acompanhe nas redes sociais
Twitter | Instagram | Youtube | Facebook
Snapchat: CAMILAMABELOOP
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Desejo Adolescente - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Studio. imagem-logo