20.10.14

[Cinema] Garota Exemplar

Gênero:  Suspense | Duração:  2h29min | Estreia: 2/10/14  CLASSIFICAÇÃO: 
Não recomendado para menores de 16 anos! 

Esses dias fui ao cinema, entrei no site do shopping, olhei os horários e me programei para assistir Maze Runner. Cheguei lá o horário do site estava errado (!!!) e acabei pegando o próximo filme que iria passar. Como eu já tinha visto algumas pessoas comentando do filme nas timeline por aí, resolvi arriscar. Mas entrei na sala sem nem saber o gênero do filme, e não me arrependi. Garota Exemplar conta a história da Amy Dune, casada há 5 anos com Nick e filha de escritores. É protagonista de um livro bem popular, o que faz dela uma mulher conhecida na sociedade como a filha perfeita, a Garota Exemplar. No dia do seu aniversário de casamento ela some, quando Nick chega em casa e não encontra a esposa - e sim uma casa revirada - resolve ligar para a polícia para pedir ajuda. 

Nick, por não saber responder tão bem a policia acaba se tornando o principal suspeito sobre o sumiço de sua esposa. Por Amy ser uma personalidade pública, o caso se torna notícia frequente nos jornais, revistas, programas de TV e claro, com isso a pressão na policia e em Nick é muito maior. A população quer encontrar Amy e chega a ter até busca voluntária. Mas afinal, o que aconteceu com Amy? Ela foi assassinada, sequestrada, se matou...? Infinitas possibilidades e um desfecho incrível.
É claro que pra não perder a graça, eu não vou contar mais do que a linha de sinopse. Filme de suspense, qualquer vírgula em excesso revela a trama. Mas eu não poderia deixar de indicar esse filme pra vocês. Para quem não sabe, a obra é uma adaptação cinematográfica do livro com mesmo título, infelizmente ainda não li o livro, mas posso dizer que quem não leu o livro pode sentir um gostinho ainda melhor do suspense, já que não vai saber o final.

Acredito que se a autora e roteirista Gillian Flynn tivesse trabalhado um pouco mais em ações de busca da Amy, mais ação da polícia e tal, talvez teria ficado ainda mais interessante. Filme de suspense é ainda melhor quando dá uns sustos, vai. Eu entendo que como na história a gente acompanha uma psicopata (não sou médica então não tenho certeza do termo) a proposta é muito mais trabalhar com a mente do que com o coração.  Mas nada que estrague o filme. E claro, não dá pra desligar um minutinho ou você se perde nos fatos, o que é ótimo, pois prende sua atenção do começo ao fim. E ainda vou deixar essa dica especialmente pra dois públicos, pessoas que gostam de entender a mente humana e pessoas que gostam de entender um pouco do mundo da imprensa. Achei a parte dos jornalistas e de tráfego de informações bem legal.

Acredito que a escolha mais certa foi da atriz Rosamund Pike, que interpreta a Amy maravilhosamente. Fria. Inteligente. Linda. Envolvente. Perfeita. Talvez sem ela, o filme não estaria tão bom quanto está. Enfim, toda equipe está de parabéns. A única coisa que não posso dizer é se a adaptação foi fiel ao livro, mas não me decepcionou como filme. Adorei ter errado o horário do cinema.


É isso, espero que gostem da sugestão. Se alguém já assistiu me conta o que achou, e se você resolver seguir minha dica, depois também me conta se gostou ou não. Ah, lembrando que o filme não é recomendado para menores de 16 anos (cenas de sexo e violência!)

Supeeeer beijo,

18.10.14

Capítulo 2 - Ira - Sete Pecados

Se você chegou agora e ainda não sabe nada sobre meu livro, vou explicar rapidinho. Com o apoio da Mabel, eu posto, uma vez por semana, 1 capítulo. Se estiver interessado em conhecer e ler a história desde o inicio, clique aqui
Sinopse: Uma criança criada para o ódio e outra para o amor.  Será que tudo o que elas podem esperar são os seus respectivos destinos, ou podem lutar para mudarem aquilo para o que foram criadas? Gula, preguiça, vaidade, soberba, ira, luxuria e avareza, todos alguma vez na vida, renderam-se aos pecados. A questão é quão forte você foi para sair de lá? No primeiro livro da série Sete Pecados descobriremos que todos nós temos algo ruim, mas também algo bom. Será que o próprio demônio algum dia já foi capaz de amar? Descubra como as duas irmãs gêmeas, Clara e Vanessa, lidaram com uma descoberta que colocará todos os seus valores em cheque, nessa história cheia de aventura, anjos, demônios, e com uma pitada, é claro, de amor. 
Gente, fiquei super feliz por vocês terem gostado da ideia do livro e como prometi, aqui está o segundo capítulo. Eu estou tentando deixar eles menores para quem não está acostumado e não tem muito tempo para ler. Espero que se divertam com a leitura e se apeguem aos personagens, assim como eu. 

O silêncio tenso no caminho para a faculdade era quase palpável e para aliviar um pouco, liguei o som, que tocava a  minha música favorita de todos os tempos, “Quase Sem Querer” do Legião Urbana. Logo esqueci a presença da minha irmã e entrei no ritmo.

Após vinte minutos comigo cantando como se estivesse em um show particular e de olhares raivosos direcionados a mim por Van, chegamos à faculdade. Sabe aquele frio na barriga de chegar a um lugar que você não conhece ninguém? Então, lá estava ele revirando a boca do meu estomago.

- Clara, será que você pode fazer o favor de não parar na porta da faculdade? - disse a minha irmã em um tom suplicante, o que é bem raro de se ouvir.

Eu pensei qual seria a razão para o pedido dela, porque para mim não faz qualquer sentido alguém com o salto que ela estava usando pedir para ficar longe do seu destino. Só que nem deu tempo de matutar qual era a questão, pois logo Van esclareceu com a sua arrogância aparente de novo.

- É porque não quero que os meus mais novos futuros colegas me vejam descendo dessa carroça que você chama de carro.

A olhei e cheguei à conclusão que não era mais do que esperado essa sua atitude. É claro que a menina que vive de aparência, não ia querer que seus súditos a vissem sair do meu lindo e querido Fusca.

- É claro princesa, só me lembre da próxima vez que você prefere uma carruagem, que um mero carro com quatro rodas e um motor. Ou talvez, eu deixe você vir de ônibus pelo resto do ano.

Estacionei o carro na vaga mais próxima que consegui achar, que não era próxima o suficiente para me satisfazer e desci do carro preparada para entrar nesse novo mundo.

A faculdade não era gigantesca, mas os detalhes de seu único prédio, deixava qualquer um de boca aberta. Sua fachada diferente de tudo ao redor, matinha aquela majestade dos século 18, no estilo barroco, com aquela fachada visualmente dinâmica, que jogava com a liberdade da forma e com os efeitos de luz e sombra. Era simplesmente de tirar o fôlego.  

Logo nos primeiros passos, escutei minha irmã me chamando. Ela veio até minhas costas e mexeu em alguma coisa em minha mochila. Virei o meu rosto, para verificar o que estava acontecendo.

 - Tinha uma folha de arvore grudada na sua bolsa, e estou fazendo o favor de tirar, ou você quer que eu deixe onde ela estava? - falou desdenhosa.

Dei de ombros, pensando se ela estava com febre, ou algo do tipo. Era mais fácil a Van colocar uma folha na minha mochila, do que tirá-la, mas milagres acontecem, não é o que dizem por ai? 

Ela então passou por mim e saiu como se nunca tivesse me visto na vida. Vai entender né? Cada um com a sua loucura.          

E bem, lá estava eu, sozinha, apavorada e meio perdida. Como é que eles acham que eu iria encontrar a minha sala mesmo? Observei o aglomerado de pessoas a minha frente. Tinha um monte de gente eufórico matando a saudade e contando todas as novidades das suas férias para seus amigos, mas também havia alguns, como eu, que olhavam como se tudo aquilo fosse demais para eles.

De longe, eu avistei um cara, encostado  na parede olhando para outro lado. Eu certamente não conhecia ninguém ali, mas eu tinha a familiar sensação que já o tinha visto em algum lugar. O observei mais atentamente e segui os contornos do seu corpo  magro, que mesmo sem eu jamais ter visto, sabia que por baixo de suas roupas pretas, com certeza era definido. O cabelo dele era uma bagunça proposital que combinava demais com o conjunto. Os fios eram num tom de castanho claro, com as pontas compridas mais clara, e não é que ele me lembra aquele ator que fez American Horror Story, como que é o nome dele mesmo? Ah, lembrei, Evan Peters. Deve ser por isso que eu achava que o conhecia de algum lugar.

Enquanto estava nos meus devaneios e observando quão pegável ele era, seu rosto virou em minha direção e seus olhos se fixaram em mim. Quase desabei, provavelmente o teria feito se não estivesse encosta no portão de entrada. Aqueles olhos, quase pretos, pareciam sugar minha alma e eles eram os mesmo olhos de um dos sete que tenho visto a meses, todas as noites. Neles continham a mesma raiva presente no meu sonho, mas por um breve momento, os vi abrindo e liberando um leve alivio ao me ver. 

Diferente de mim, que comecei a ficar cada vez mais tensa. 

15.10.14

[Vlog] Leitura Coletiva: Outubro Rosa

No começo desse mês, eu compartilhei no Instagram do blog os livros cor de rosa que eu tenho na minha estante. A ideia era divulgar um pouquinho mais do Outubro Rosa, um movimento internacional que chama a atenção para a causa do Câncer de Mama e de conscientização sobre a importância da prevenção precoce. Eu não sou nenhuma profissional pra falar e orientar vocês e passar recados efetivos sobre o assunto, mas eu sei que o movimento é muito importante. Muitas mulheres sofrem com a doença e a gente sempre deve tentar fazer um pouquinho pra ajudar. Apesar de não ter pensado em criar algo realmente sério no começo, depois de algumas leitoras postarem seus livros rosas eu pensei em fazer um vídeo pra divulgar um pouco mais.

O objetivo é bem simples, espalhar o rosa por ai. Como eu amo livros, e sei que vocês também, por que não mostrar nossos livros com capa ou lombada rosa nas redes sociais? Isso é basicamente um lembrete. Mas um lembrete divertido, vai. Procurem sempre se informarem sobre campanhas, perguntar pra avó/mãe/tia se já fizeram a mamografia esse ano, divulguem notícias, enfim, tudo o que a gente puder fazer pode ser útil. Indiretamente, podemos ajudar alguém com a prevenção precoce. Quem quiser participar só postar foto em alguma rede social dos seus livros cor de rosa e use #OUTUBROROSANODA pra que eu veja, curta e salve todas as fotos hehe! E claro, escolha um livro rosa pra ler durante esse mês! 

Espero que gostem do vídeo, dei várias indicações de livros rosas, muito amor pra pouco vídeo rs.  E também mostrei qual minha leitura rosa atual ;) Por culpa do calor, tive que fazer vários cortes estranhos porquê eu ficava secando o rosto e me abanando toda hora hahaha! Me perdoem por isso, pelo vídeo longo (falo demais, né? e gaguejo de nervoso rsrs, não me acostumei ainda) e pela maquiagem borrada que eu só vi depois! :P


E ai, o que vocês vão ler comigo nessa leitura coletiva?

Supeeeer beijo,

14.10.14

Dica de leitura: Despertar - A bandeja

Autora: Lycia Barros
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412796
Ano: 2014
Páginas: 240
Classificação: ✰ (Bom) 
Onde Comprar: Submarino | Fnac | Livraria Cultura | Travessa
Quem leu: Vanderléia Pires (mãe) 
OiOi gente, tudo bem com vocês? A Resenha de hoje foi feita pela minha mãe, Vanderléia. Espero que gostem e aproveitem a dica! - Camila Mabeloop. 
O livro conta a historia de uma família tradicional e religiosa com uma filha adolescente de 18 anos, que vai estudar em uma faculdade longe de casa e morar em uma republica. Angelina sempre esteve sobre os cuidados de seus pais e agora estava um pouco apreensiva, mas feliz por essa nova fase em sua vida. Estudar literatura, tomar suas próprias decisões... liberdade. Como uma mãe super protetora, ela acabou conseguindo que a filha ficasse no mesmo quarto de uma filha-de-amiga-da-mesma-Igreja. Chegou o dia tão esperado que Angelina iria pra faculdade, ela pensou que sua colega de quarto seria toda certinha, já que era alguém da mesma igreja, mas ao chegar na republica encontrou com Michele em um quarto todo desorganizado e sujo com cheiro de cigarro. A garota era totalmente diferente do que imaginava, curtia sexo e drogas, nada tão certinho assim, vai.

Não podia imaginar como no fundo é difícil crescer, ser responsável por suas decisões e ainda teria que lidar com uma reviravolta na sua vida. Logo de cara Angelina fica deslumbrada por Rico. Sem saber que aquele cara de pele bronzeada, olhos maravilhosos e aqueles músculos era seu professor. Foi como num contos de fadas que ela nunca imaginava que um príncipe daquele poderia se interessar por ela. Foi um amor à primeira vista, avassalador. Certa de que estava loucamente apaixonada e que ele era o grande amor de sua vida esqueceu de seus objetivos e conselhos de seus pais e viveu intensamente aquele amor. Mas o que ela não imaginava era o grande segredo que Rico guardava dela, o pior é que todos a sua volta já sabia. E quando isso tudo vir à tona, será que o amor vencerá ou o seu mundo vai desabar?

É um romance evangélico que vai falar das mudanças com a chegada dos 18 anos, entrar na faculdade, tomar decisões, novas amizades. As consequências dos caminhos que escolhemos, como sobreviver a tudo isso sem deixar o barco afundar e decepcionar seus pais. É uma leitura leve e deixa mensagens bíblicas em alguns momentos no decorrer do livro. Eu, particularmente, gosto de romances mais envolventes (até picantes!). Talvez não tenha ficado tão claro que se tratava de um romance evangélico, e eu não me preparei tanto para a leitura. Mas como função de uma resenha, deixo o aviso pra vocês. Quem gosta de um romance mais calmo e se identifica com a vida religiosa, pode gostar bastante. Quem prefere os romances mais agitados e picantes, talvez não curta tanto a leitura.

Gostaram? Alguém ai ficou com vontade de ler?

Supeeeer beijo,
*Este post tem links com conteúdo comercial | Esse livro foi concedido pela Editora

ou Mabel. Paulista 19 anos. Apaixonada por livros, louca por filmes, viciada em doces e música, futura jornalista e grande sonhadora. Vem compartilhar seus desejos comigo ♥ contato@desejoadolescente.com

 
Desejo Adolescente © Todos os direitos reservados :: Ilustração por Candy Reis :: voltar para o topo