22.8.14

[Comportamento] Tempo perdido

Eu estou imaginando ele, sendo você. Em cada um dos que passaram. Eu imagino sua voz, o seu jeito desligado e até mesmo o seu cheiro, que está impregnado nos meus sentidos de todas as formas possíveis. O mais engraçado é que você tem esse cheiro único, mesmo que tenha um dos componentes que eu menos gosto, só que sem ele, não seria você.

Você sabia que eu já o enxergava antes de conhecê-lo? Você tinha até um apelido particular e peculiar. Eu o via todos os dias, sentado com os seus amigos - matando aula geralmente? -, com o seu sempre presente cigarro na mão. Até que um dia você me viu.

Você se lembra? Mas provavelmente nem percebeu. Aliás, quando percebeu alguma coisa? Meu estômago deu algumas piruetas e parou em um perfeito passé. Finalmente ouvi sua voz e permaneci no meu perfeito passo, sem deslizar por nenhum momento.

A partir disso, comecei a contar os minutos para te ver e ter a oportunidade de descobrir um pouco mais sobre o seu mundo. É claro que ativei meu modo brincalhão e o meu melhor hobbie tornou-se encher seu saco. Rapidamente, percebi como nós tínhamos gostos tão parecidos, e em como eu podia ser completamente eu perto de você. Nossas conversas fluíam e eu adorava todas as suas provocações. O que aconteceu? Nos tornamos amigos, merda.

Eu poderia te contar todas as vezes que tive a esperança e sonhei com o seu toque, só que logo ela se perdia com algum comentário sobre amigas minhas que -provavelmente- te mereciam, ou quando beijava alguma menina qualquer.  

Acabei me acostumando com essa rotina, e a preferia que não tê-lo mais comigo. Acontece que o tempo passou e de todo jeito eu te perdi em algum momento. As pessoas se afastam, certo? Você mesmo disse isso há alguns dias atrás. Cada vez mais não tínhamos tempo para nós. Nossos caminhos se desviaram.

Porém isso não amenizou a falta que eu sentia de ter você na minha vida. O pior foi ter descoberto que aquele amigo que você queria me apresentar, sabe? Era você. Pena que nunca te contei quem era o menino que me interessava em sua sala e nem você me contou quem era aquele que tanto combinava comigo. A nossa oportunidade passou.

No entanto, eu não esqueci, mas você sim. Aparentemente nossa amizade não valia tanto, como você disse. O mais chato é que você estragou totalmente os outros para mim. Você é o único com o que eu sempre estive disposta a arriscar. Ainda hoje, quando nos encontramos pelo acaso, meu coração salta e me sinto uma boba. Aliás você conseguiu me transformar em uma. Nunca me liguei muito com meninos, tudo sempre foi passageiro comigo. Só que aqui estou escrevendo sobre você e ainda insistindo em tê-lo na minha vida, mesmo depois de você me mostrar claramente que você não está nesse caminho.

O que eu tenho que colocar da minha cabeça dura é que nada é mais o mesmo. Você mudou, eu mudei. E tudo acabou.

Bjs, Bru

Comente com o Facebook:

4 Comentários

  1. Que texto lindo, como você escreve bem!! Partes me fizeram lembrar algumas coisas que sinto.. "Eu estou imaginando ele, sendo você. Em cada um dos que passaram. Eu imagino sua voz, o seu jeito desligado e até mesmo o seu cheiro, que está impregnado nos meus sentidos de todas as formas possíveis." <3 )':

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Geovanna :D
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beeeijo ;*

      Excluir
  2. Comecei a ler e nem pensei em parar! Texto maravilhoso de ler. Adooooorei ♥ ♥

    http://listadasnuvens.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Deixe um recadinho com amor e será retribuído <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Desejo Adolescente - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo