11.1.16

Amores Inacabados


De todos os amores que já vivi, os inacabados são o que mais me atormentam. 

Quando começamos a gostar de alguém, e a outra pessoa demonstra que gosta também, logo partimos para algo que geralmente não tem um nome certo ou fixo para todos. Pode ser só um rolo, um crush, um ficante ou até um ficante sério (aprendi que são coisas diferentes). Ou os mais conhecidos como namorados, noivos, amantes... 

Quando se vive algo com alguém, geralmente tem um começo, um meio e um fim. Mesmo que o fim não seja de fato um término, mas algo que faz com que se separem. Como a morte. Mas nem todas as pessoas são privilegiadas dessas três fases. 

Algumas vezes, nos apaixonamos e não temos respostas. Não conseguimos nem um começo.

Ou, nos apaixonamos e somos correspondidos, mas logo no começo tudo se acaba. E o que nem começou, terminou.

Esses casos são os piores para os nossos corações. Falo com propriedade do meu coração, e de algumas amigas que me emprestaram seus desabafos. As relações que tiveram um começo, meio e fim, são mais fáceis de serem superadas. 

Você se apaixona, vive intensamente, e algo faz com que acabem. Pode ser uma falta de compatibilidade, um novo amor, novos rumos... tudo isso faz com que você se lembre de que teve um motivo e uma conversa definitiva para que tudo acabasse e você seguisse em frente. Não que seja fácil esquecer, mas você sabe que aquilo acabou e que você fez tudo o que tinha de fazer.

Mas aqueles amores que você não conseguiu viver por completo, vai te incomodar um pouco mais nos pensamentos. Ele não é mais forte que um amor verdadeiro, e você sabe que não tem tantas histórias com aquela pessoa quanto com a que vivendo plenamente agora. Mas o fato de você não ter vivido por inteiro com alguém do passado, vai sempre mexer com seu coração. 

Nós somos muito adepto ao “E SE”, e sempre ficamos imaginando:

“E se eu tivesse tomado uma atitude”, “E se eu tivesse desculpado ele”, “E se eu tivesse deixado a vergonha de lado, e agarrado ela no meio de todo mundo”. E se...

Nós precisamos aprender que, se vivemos uma coisa por incompleto, ela sempre vai nos incomodar de alguma forma, até que seja de fato terminada.

Para e reflita, quantas vezes paramos e ficamos pensando em coisas que deixamos para trás sem terminar.

Um livro pelo metade, uma lição da faculdade, ou um amor da adolescência...

Você pode seguir em frente com a vida, encontrar um novo emprego e até um amor verdadeiro. Mas seu coração vai boicotar seus pensamentos, e te lembrar do que você deixou para trás.

Certas coisas não dá mais para gente mudar. Ou voltar e arrumar. Mas que tal fazer uma promessa para si mesmo? 

“Eu juro solenemente terminar tudo o que eu começar”.

Acredite, vai ser melhor para você e para quem está ao seu redor.

Eu quase deixei este texto pela metade, faltaram-me palavras no meio dele. Mas eu sabia que não conseguiria dormir sem colocar um ponto final. 

Acompanhe nas redes sociais

Comente com o Facebook:

9 Comentários

  1. Lindo texto, é bem assim que acontece mesmo.

    http://alinesecretplace.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. "Algumas vezes, nos apaixonamos e não temos respostas. Não conseguimos nem um começo." Me identifiquei muito com parte essa frase, infelizmente. Às vezes tudo o que queremos é poder viver um futuro apaixonante e acabamos tendo que nos contentar com sonhos de algo que poderia ter sido e não foi. Adorei o texto <3

    http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado e se identificado, Laura <3

      Excluir
  3. Que texto perfeito *-*
    Me identifiquei muitooo. Eu tenho essa péssima mania de deixar coisas inacabadas, às vezes até por receio de colocar um ponto final. Preciso colocar essa promeesa em prática “Eu juro solenemente terminar tudo o que eu começar”.

    Imperfeito Universo

    ResponderExcluir
  4. Que conselho perigoso! Rs
    Algumas histórias só começam mesmo dentro da gente e não têm a menor chance de vingar de verdade. Acho que eu fiquei meio cética ao decorrer do tempo e de algumas experiências frustradas. Prefiro pensar que "o seguro morre de velho" do que pular de cabeça num história que eu não sei se tem futuro. É meio covarde esse tipo de pensamento, mas depois de tanto quebrar a cara, fica uma preguiça de passar por algumas coisas de novo.

    Enfim, seu texto foi incrível 😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se deixei claro, mas quis dizer que, tudo o que a gente começa é bom terminar, pra gente não ficar alimentando algo com aquilo. Não precisamos necessariamente viver certos relacionamentos, ou coisas, mas se começamos é bom que de alguma forma a gente termine para se "livrar" daquilo, sabe? <3

      E entendo totalmente a parte da preguiça, me sinto assim também!

      Excluir
    2. Camila, olha que maluquice! Eu li esse texto cinco dias antes de começar a namorar. Acho que alguém aqui pulou de cabeça. Hahaha. Engraçado que quando li teu texto tava meio desiludida, mas a história deu uma reviravolta bem louca. Estou me arriscando de novo. Vamos torcer pra dar tudo certo, né? Beijos

      Excluir

Deixe um recadinho com amor e será retribuído <3

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Desejo Adolescente - 2016. Todos os direitos reservados. Design e programação: Folks Creative Studio. imagem-logo